Monday, January 23, 2006

Despedida

Eu me lembro o dia em que visitei o blog dele e vi o post "Eu ainda vou morar aí, eu" com as fotos de uma viagem à Brasília. Na hora, pensei somente que isso era mais algo sobre ele, sobre a vida dele, que eu passava a conhecer. Eu realmente não sabia desse desejo de deixar a sua terra rumo a outros planos.

Ultimamente eu só tinha notícias do Mariz através das raras postagens no seu "Nota Mental". Havia um tempo que não nos falávamos. Eu sempre lamentei o pouco tempo que o destino nos deu para nos encontrarmos e, logo em seguida, nos perdermos. E a lembrança dele estava sempre guardada num cantinho secreto do meu coração.

Mal sabia eu que, dez dias depois de ler aquele post, nós dois estaríamos nos beijando apaixonadamente... Não sei mais detalhes de como se deu. Só lembro que as nossas conversas no msn ficaram mais constantes e, numa bela noite, ele me chamou para sair. Confesso que não imaginava que algo mais poderia acontecer entre nós... Mas aconteceu. E de forma encantadora e surpreendente.

Porém, uma semana depois de começarmos a namorar, Mariz me veio com uma notícia que ele mesmo classificou como boa e má ao mesmo tempo: sua transferência para Brasília havia sido aprovada, e ele teria apenas dois meses para preparar toda a mudança.

Não, eu não pude encarar isso como má notícia, como ele chegou a sugerir. Pelo contrário! Fiquei muito feliz pela conquista! Que pensamento positivo! Que poder de realização! Logo o Mariz que sempre foi tão pessimista para certas coisas... Desejar algo e conseguir tão rápido e tão naturalmente! Foi sem dúvidas um ótimo acontecimento! Não havia o que entristecer, só a festejar!

Tivemos dois meses inesquecíveis de bons momentos compartilhados, conversas, alegrias, saudades, presença, mãos dadas, amigos, apoio, filmes, festas, felicidades, família, beijos, abraços e tudo mais que duas pessoas que se gostam muito fazem quando estão bem juntinhas... Dividimos uma intimidade que nos fez saber muito mais de nós, de nossos sonhos, nossas vontades, nossas vidas.

Essa é a última semana dele em Fortaleza. Todo dia será um pouquinho de despedida. Depois que ele for, não sei mais o que vai acontecer... O ideal seria que pudéssemos continuar compartilhando tudo juntos. Há um mundo tão grande a explorar, tanta vida, tantos dias pela frente, tantas noites...

Oh! Mas o que será de nossas noites solitárias sem a esperança e a certeza do reencontro? E quando a saudade bater e for incurável? E quando o ciúme apertar e for insustentável? E se o tempo e a distância levar embora a lembrança do gosto do nosso beijo, da nossa paixão, do nosso desejo?! Lamento muito, mais uma vez, pelo pouco tempo que tivemos, pelo que poderia ter sido, e não será...

Às vezes me pego com esses medos e até também com o medo de tê-los. Mas me dou conta de que não é hora para tristezas e lamúrias. E me coloco ao lado dele, mesmo distante. Mariz sabe que apesar da dor de temer perdê-lo, desejo e quero poder contribuir para que ele tenha muito sucesso na escolha que fez, e nas próximas que estão por vir.

Gilberto Gil canta a música que já estava "reservada" a algum tempo para retratar esse momento:

O SEU AMOR
Gilberto Gil


Ame-o e deixe-o livre para amar
Livre para amar
Livre para amar

O seu amor
Ame-o e deixe-o ir aonde quiser
Ir aonde quiser
Ir aonde quiser

O seu amor
Ame-o e deixe-o brincar
Ame-o e deixe-o correr
Ame-o e deixe-o cansar
Ame-o e deixe-o dormir em paz

O seu amor
Ame-o e deixe-o ser o que ele é
Ser o que ele é



Mariz, cuide-se e seja feliz. Eu também vou tentar.

Beijos!

5 Comentário(s) para: Despedida

  • Não sei nem o que comentar a respeito...
    Acho que essa situação é pessoal e intransferível, não tem como eu dizer "sei como se sente", pq realmente não faço a mínima idéia...
    Mas é legal o modo como vc enxerga a situação toda...
    Sem mais o que falar...

    Bjos!

    Blogger Xelly, em 24/1/06 10:04  

  • É mais fácil conviver com o Mariz de longe - risos.

    Brincadeiras à parte pq eu o tenho em mais alta estima, a vida dá voltas como um Carrossel desenfreado. Então, só resta ter força para aguardar o que virá. Beijos para os dois.

    Blogger MitraLiterata, em 26/1/06 13:58  

  • Bela postura...

    Blogger Val, em 26/1/06 22:41  

  • Desejo felicidade e sucesso aos dois...

    Abraços!

    Anonymous Mário Aragão, em 28/1/06 00:29  

  • Amar não é prender a pessoa no seu círculo de egoísmo. Sim, você o ama porque não foi contra o fato dele ir. Ele vai, mais fica. Ele foi seu e sempre será. O amor não prende, liberta. A lembrança dele vai ser das melhores pelo pouco mais eterno tempo que vocês ficaram juntos. Meus parabéns! Como é lindo o amor!

    Anonymous Anonymous, em 24/3/06 16:29  

Post a Comment

<< Voltar ao blog