Friday, October 24, 2008

Aventuras e desventuras

Todos nós somos um pouco viramundos, ou pelo menos trazemos no íntimo uma irrealizada vocação de peregrinos, mas o que nos faz largar um pouso é a procura de outro pouso. Disfarçamos com pretextos soezes a nossa viramunda destinação de nômades a deambular por este mundo de Deus, e nos tornamos viajantes, bandeirantes, itinerantes, emigrantes, visitantes, passantes, infantes, militantes ou tratantes. Grandes viramundos são os ciganos, os marinheiros mercantes e os cachorros, também chamados de vira-latas.

Trecho do livro "O Grande Mentecapto"
Fernando Sabino



Para alguns que me visitam aqui, nada do que vou escrever é novidade. Há tempos eu já deveria ter postado estas últimas notícias.

Sexta-feira, 25/07/2008. Eu desembarcava no Terminal Rodoviário do Tietê, depois de mais de 50 horas de estrada, de Fortaleza até aqui. E a passagem era só de ida.

Não é de hoje o meu desejo de vir morar em São Paulo. Já não sei mais se as motivações que me trouxeram agora são as mesmas de outrora. Mas o fato é que eu vim. E cá estou.

Ninguém me esperava. Minha amiga que me hospedaria na casa dela tinha um compromisso marcado para justamente naquele horário em que eu havia chegado, ela também não podia me esperar. E assim, sozinha, carreguei minhas malas de metrô até a casa dela. O resto daquele dia e a noite foram de descanso. E no sábado a vida já começava e tomava seu rumo.

Desde que cheguei, meus dias se cruzaram com os bastidores dos espetáculos dO Teatro Mágico. Trabalho na Lojinha, cuidando dos pedidos de produtos via Internet e na venda direta durante os shows. Está sendo ótimo dedicar a minha mão-de-obra a algo que acredito e quero contribuir com o que estiver ao meu alcance para ver crescer.

Além do mais, é um universo totalmente novo para mim. Eu sinto que tudo o que estou aprendendo no mundo do show business servirá para toda a vida. A grande lição é: "o espetáculo tem que continuar". Cada show é uma missão a cumprir, e cada cortina que se fecha é uma página virada, e vamos para a próxima. Não dá pra deixar nada para depois!

Mas no dia-a-dia há muito mais. Como dizem: "São Paulo é a cidade das possibilidades". E nesses três meses eu pude ver e vivenciar muitos lugares, histórias e sensações: teatro, cinema, parques, caminhadas, amigos, paixonites, namoricos, euforia, alegria, emoção, tristeza, saudade, solidão...

Mesmo assim, tudo é apenas o começo. Há muito mais a descobrir, a desvendar, a desbravar, a aprender, a continuar. Quanto ao futuro, não faço idéia do que me espera. Não é que não haja o que prever, pelo contrário. São tantos caminhos...

A única coisa que sei é que estou exatamente onde eu queria estar.

2 Comentário(s) para: Aventuras e desventuras

  • Você fechou com uma frase que, sinceramente, dispensa qualquer comentário. Se tu tá onde queria, então tá tudo bem, tudo se encaminhando! E eu, que acompanhei essa decisão repentina, só tenho a te dizer que... ah, você já sabe tudo o que desejei e desejo pra ti. SORTE, sempre! :)

    Anonymous Anne, em 31/10/08 00:14  

  • hum... Te vi na comunidade aprendiz, tava vendo qm tinha blog e gostei do seu, tbm sou fã do Sabino, ele é ótimo! Esse texto postado anteriormente então... Tomara que vc se dê bem em SP, gostaria muito de morar aí tbm, acho que sonho de todos que querem ser grandes jornalistas.

    abçs.

    Blogger Elton Rosa, em 5/12/08 12:08  

Post a Comment

<< Voltar ao blog