Friday, October 20, 2006

Não é ficção

Não consigo transformar em história o que ocorreu. Por isso, prefiro ser direta e transcrever as palavras do boletim de ocorrência:
__________________________________

Natureza do fato: Roubo
Data da comunicação: 17/10/2006

Afirma a vítima que no dia de hoje, por volta das 04h10min, encontrava-se na sua residência (...), quando foi surpreendida com um ladrão armado com uma faca, dentro do seu apartamento; que a vítima acordou com o barulho feito pelo meliante, ao procurar por objetos e valores dentro do apartamento; que este, ao deparar-se com a vítima ordenou que lhe fosse entregue o aparelho celular, fazendo ameaças com a faca em punho; que a vítima entregou o celular (...); que em seguida o meliante, um sujeito baixo, moreno claro, imberbe, cabelos curtos, magro, aparentando uns 25 anos de idade; que posteriormente o meliante foi embora; que depois da saída do meliante a vítima verificou que também haviam sido roubados duas câmeras digitais (...), além da quantia de R$ 89,00. E nada mais disse.

Noticiante: Lediana Carvalho de Aquino.

__________________________________

Dou graças a Deus pois sei que o que aconteceu foi o menor dos males. Poderia ter sido pior, muito pior. A gente pensa que nunca vai passar por estas situações até que um dia acontece. Não sei descrever o pavor, o medo que senti na hora. Agora o jeito é seguir em frente, recuperar os bens materiais que foram roubados, me mudar novamente de casa (não tenho mais coragem de continuar morando ali), cuidar mais da minha segurança e esquecer desse episódio. Tentar esquecer, pelo menos.

6 Comentário(s) para: Não é ficção

  • Nossa... não sei nem o que dizer! Espero que fique bem e logo passe o aperto que deve ter ficado por causa do susto. E, como bem disseste, dos males, ocorreu o menor!

    Beijos, fique bem!

    Anonymous Anne, em 21/10/06 14:52  

  • Moça, soube pelo Lheo o que aconteceu. Vc disse tudo. Bola pra frente. Se eu puder fazer algo, me diga. Bj, paz. E vamos fazendo nossa parte..

    Blogger Val, em 22/10/06 23:12  

  • Caramba, Lediana, que situação! Não consigo nem chegar perto do que vc deve ter passado... Mas, como vc mesma disse, dos males o menor e vc está bem, não se feriu...

    Bjos!

    Blogger Xelly, em 24/10/06 08:35  

  • Longe de tentar imaginar o que se sente numa horas dessas, basta lembrar como é perceber/sentir o estado de alguém que vivenciou no momento em que aconteceu,,,

    Bom, resta apenas aprender com o ocorrido e agradecer pelo que "não ocorreu", não é?!


    Qualquer coisa vc já sabe, manda um sinal de fumaça, um telefonema, um e-mail, um grito, uma carta(!), um bilhetinho, etc,,, O que for! Rapidinho tudo se resolve ;D

    Blogger David, em 24/10/06 11:29  

  • Como disse o moço David:

    Bom, resta apenas aprender com o ocorrido e agradecer pelo que "não ocorreu", não é?!

    É isso! Também aprendi esse fim-de-semana com alguns acontecimentos.

    Espero que esteja bem, fica em paz. Já arrumou uma nova morada?

    Blogger Mário Aragão, em 25/10/06 13:55  

  • É terrível como o distanciamento de pessoas com as quais a gente conviveu, faz com que vc fique horrorizado com certas situações q acontecem com elas, e depois de muito tempo é q vc fica sabendo!!!Eu tinha perdido o hábito de sempre está passando por aki e tá apreciando suas palavras, mas hj ao te visitar me deparei com esse péssimo episódio q aconteceu com vc!!!Nunca serei capaz de imaginar a enorme angústia q vc deve ter passado com tudo isso...O q espero e desejo agora, é q mesmo estando ainda tão recente, vc esteja tentando superar tudo isso, com todas as suas forças e fé!!!
    Fica bem e se cuida, q Deus está olhando por vc!!!
    Xerooo =]

    Blogger priscillavolei, em 13/11/06 19:11  

Post a Comment

<< Voltar ao blog